Início Comunicação Social Salesianos celebram 140 anos de presença no Brasil

Salesianos celebram 140 anos de presença no Brasil

47
0
Dom Bosco entrega as Constituições a Dom Giovanni Cagliero, que liderou o primeiro grupo de salesianos para a América do Sul. Foto: Arquivo Histórico SDB

Os Salesianos celebraram na sexta-feira (14/07), 140 anos de presença no Brasil. O primeiro grupo da congregação religiosa aportou no Rio de Janeiro no ano de 1883, guiado por Dom Luís Lasagna, atendendo ao pedido feito pelo então Bispo do Rio de Janeiro, Dom Pedro Maria de Lacerda, ao próprio São João Bosco.

Colégio Salesiano Santa Rosa, em Niterói (RJ) foi o primeiro a ser criado no Brasil pelos salesianos. Foto: Reprodução

Início dos Salesianos no Brasil — O prelado brasileiro solicitou ao fundador dos Salesianos que enviasse missionários de sua congregação à Diocese brasileira, iniciando assim o trabalho educacional com os jovens no país. A congregação se estabeleceu em Niterói, onde abriu as portas do Colégio Santa Rosa, com apenas dez alunos e muita resistência da sociedade.

Com o passar dos anos, o trabalho dos Salesianos começou a ser reconhecido e a congregação ganhou força e relevância. Assim foram se abrindo cursos profissionalizantes, além do Oratório inaugurado em 30 de junho de 1907, no qual se oferecia formação geral, cultural e religiosa aos jovens brasileiros que tanto necessitavam dessa atenção.

Primeiros anos no Brasil — Na sociedade brasileira da época, o princípio norteador era a necessidade de modernizar o país. A educação já era vista na época como fundamental para garantir esse desenvolvimento nacional, tanto que data do final do século XIX a reforma do ensino primário no Brasil, que colocou em pauta o debate sobre a democratização e a universalização da educação.

A campanha inicial contra a instalação dos salesianos foi intensa, como relata o primeiro diretor do Santa Rosa, padre Miguel Borghino, em carta ao vigário geral do Reitor-mor, padre Miguel Rua, datada de 1884: “Começaram por falar mal de nós, depois a criticar o nosso método, e por último, a espalhar, por toda a parte, que os alunos passavam mal”. Padre Borghino ressalta, porém, que a fé em Maria Auxiliadora e a certeza de que era necessário perseverar transpuseram todas as dificuldades.

Após um ano, a escola já contava com 30 alunos regulares, matriculados nos cursos de carpintaria, alfaiataria e sapataria. As oficinas do Colégio Santa Rosa cresceram e marcaram época. Em regiões distantes do Brasil, o Santa Rosa ficou conhecido por causa dos esplêndidos trabalhos em suas oficinas, com destaque para a tipografia. O Oratório Festivo, uma das instituições mais queridas no projeto educacional elaborado por Dom Bosco, foi inaugurado em 30 de junho de 1907.

Outro marco histórico da presença salesiana em Niterói foi a construção do Monumento em homenagem a Nossa Senhora Auxiliadora, obra do engenheiro salesiano Domingos Delpiano, inaugurada em 8 de dezembro de 1900.

Expansão pelo país — A missão educativa e evangelizadora salesiana logo se estendeu também para outras regiões do país. O foco na educação dos jovens filhos das classes populares, especialmente os ex-escravizados e imigrantes, foi fator preponderante na fundação da segunda obra dos salesianos no Brasil, o Liceu Coração de Jesus, em São Paulo, SP, em 1885.Ações da Rede Salesiana Brasil

Organizados em seis inspetorias no Brasil, os Salesianos de Dom Bosco fazem parte da Rede Salesiana Brasil (RSB), na qual também participam as Filhas de Maria Auxiliadora. Os dois institutos atuam em várias frentes voltadas à educação e à evangelização, especialmente dos jovens, congregando 100 escolas de ensino fundamental e alcançando mais de 70 mil alunos.

No total, 103 obras sociais fazem parte da Rede Salesiana Brasil, atendendo por volta de 61 mil crianças, adolescentes, jovens e suas famílias, em situação de vulnerabilidade social. Outras 15 instituições de Ensino Superior e 11 centros de Comunicação, estão inseridos na RSB, além de marcar presença paróquias e missões indígenas, entre outras. (EPC)

Com informações: Gaudium Press