Início Missões Indígenas Mortalidade infantil entre indígenas é tema de encontro de autoridades civis e...

Mortalidade infantil entre indígenas é tema de encontro de autoridades civis e salesianos em Campinápolis (MT)

Reunião na Promotoria de Justiça destaca urgência de medidas para reduzir índices alarmantes

229
0
Reunião em Campinápolos discute mortalidade infantil nas aldeias indígenas. Foto: Ministério Público de Mato Grosso

Na manhã desta sexta-feira (26/01), a Promotoria de Justiça da comarca de Campinápolis (MT) promoveu uma reunião no Sindicato Rural do Município para discutir estratégias de enfrentamento à alta taxa de mortalidade infantil nas aldeias indígenas da região. Representantes de diversas entidades, incluindo Ministério Público, Secretaria de Saúde Indígena, Funai, Unicef, Casa de Saúde Indígena e Missão Salesiana, participaram do encontro que visava buscar soluções para o cenário preocupante.

Desafios na mobilidade e limitações orçamentárias impactam na prestação de serviços de saúde

O promotor de Justiça Fabricio Miranda Mereb abriu a reunião destacando a urgência de adotar medidas para reduzir os índices de mortalidade infantil. Conforme Edemilson Canela, assessor técnico da Sesai, a taxa alarmante atinge 66 óbitos a cada 1000 nascimentos. Problemas na mobilidade, como a falta de viaturas, e a limitação orçamentária do Município contribuem para a dificuldade na remoção dos doentes e impacta a prestação de serviços de saúde nas áreas indígenas.

Propostas incluem laboratório avançado, rede diagnóstica, parceria com universidade e acesso a políticas públicas

Durante a reunião, os representantes das entidades discutiram propostas e estratégias para enfrentar o desafio, incluindo a implantação de um laboratório avançado, a estruturação de uma rede diagnóstica de imagem, o acompanhamento de gestantes, a definição de protocolos para atendimento aos indígenas, a parceria com a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) para qualificação da população indígena sobre segurança alimentar e a articulação com instituições competentes para garantir acesso a políticas públicas.

O evento contou com a participação de diversos profissionais, entre eles o representante da Casai, Crystopher Alves Lobo Ferreira, e o apoiador técnico de Saneamento, Jorge Apolo Balbino, que destacaram a carência de profissionais de saúde, a falta de insumos e os problemas relacionados ao saneamento básico e oferta de serviços. O diácono José Alves, representante dos salesianos, expressou a importância da parceria entre Missão Salesiana e Ministério Público, ressaltando a necessidade de expandir iniciativas como o projeto de manutenção de poços artesianos. “Agradeço o convite do promotor de Justiça Fabricio. A iniciativa é muito importante por se tratar de um encontro com diversos grupos voltados à atenção da saúde indígena xavante de nosso município. Faz parte de nosso trabalho missionário esse olhar para cobrar melhorias das políticas públicas de saúde. A parceria entre Missão Salesiana e Ministério Público no projeto de manutenção de poços artesianos é uma realidade e, devido à grande demanda em outras áreas, precisa expandir ainda mais. Nosso agradecimento a todos profissionais da saúde que não medem esforços para atenderem os destinatários de nossa missão”, declarou.