Você está em:    Home      Artigos      Paróquia Salesiana de Rondonópolis celebra festa do Padroeiro São João Batista

Paróquia Salesiana de Rondonópolis celebra festa do Padroeiro São João Batista

24 de junho de 2021

Dia 24 de junho, celebramos solenemente a Natividade (nascimento) de São João Batista em que “anuncia a chegada dos tempos messiânicos, nos quais a esterilidade se tornará fecundidade e o mutismo, exuberância profética” (cf. Missal Dominical).

E, nesta alegria de celebrar a solenidade, a Paróquia São João Batista vivenciou em espírito de oração e partilha a novena em preparação desta grande solenidade São João Batista, que é padroeiro da cidade de Rondonópolis.

Tal celebração nos enfatiza a preparação do caminho de Deus, pois “houve um homem enviado por Deus: o seu nome era João. Veio dar testemunho da luz e preparar para o Senhor um povo bem-disposto a recebê-Lo” (cf. Antífona da Entrada).

Refletindo a vida e vocação profética de São João Batista, uma vida circundada, desde o seio materno, de eventos extraordinários, em preparação ao nascimento de Jesus. O evangelho de Lucas (1,39-45) narra que a sua mãe Isabel, enquanto estava grávida, recebeu a visita da sua prima Maria, que também estava grávida de Jesus, e que João exultou de alegria no seio materno ao ouvir a voz de Maria.

Continuando o Evangelho (cf. Lc 1,57-66.80), relata a escolha do nome profético de João “Deus é cheio de graça” ou “a graça e misericórdia de Deus” em que Isabel e Zacarias rejubilam de ter um filho na velhice e daquela que era considerável estéril. A graça e misericórdia de Deus é vivenciada por aquele que foi escolhido para anunciar a vinda do Salvador, afinal “ele era a voz, uma voz que dá testemunho da Palavra, indica a Palavra, o Verbo de Deus. Ele era o pregador da penitência que batizava, o batista”

João Batista é “Voz do que clama no deserto: ‘Preparai o caminho do Senhor, tornai retas as suas veredas’!” Assim João Batista definia a si mesmo e a sua missão. Os Evangelhos dizem que ele vivia no deserto, vestido com pelos de camelo e se alimentava de gafanhotos e de mel silvestre; fazia penitência e pregava convidando à conversão.

Certo dia, às margens do rio Jordão, aconteceu o encontro com o próprio Messias, que lhe pediu para ser batizado também. O batismo de João era de penitência e representava o batismo segundo o Espírito: “Eu, na verdade, batizo-vos com água para a conversão dizia a seus discípulos,  mas aquele que virá depois de mim é mais poderoso do que eu, a quem não sou digno de desatar as correias das sandálias; ele vossa batizará com o Espírito Santo e com fogo”.

Após ter batizado o Salvador, afirmou: “Agora a minha alegria é completa. Ele deve crescer e eu, ao invés, diminuir”. A sua missão foi cumprida.

Que o exemplo de São João Batista, que viveu de forma simples, anunciando, profetizando e indicando onde estava o verdadeiro Deus seja um incentivo para nossas vidas, para que possamos buscar a amizade de Deus através da oração, e nosso exemplo possa ajudar a levar Deus a homens e os homens a Deus.

Que João Batista que foi o grande precursor de Jesus, non ensine a capacidade de testemunhar o Evangelho com coragem e amor, anunciado que Deus existe e seu amor pode saciar uma vida.

Ó Deus, que suscitastes São João Batista, a fim de preparar para o Senhor um povo perfeito, concedei à vossa Igreja as alegrias espirituais e dirigi nossos passos no caminho da salvação e da paz. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!

Diácono Rafael Gustavo Santos Souza Lopes, sdb.

Comments

comments

Comente!

Contato

  • +55 67 3312 6400
  • Rua Pe João Crippa, 1437
  • CEP 79002-390 - Campo Grande, MS