Início Comunicação Social Os Mártires salesianos do Nazismo

Os Mártires salesianos do Nazismo

64
0

(ANS – Turim) Celebra-se hoje, 27 de janeiro, o Dia da Memória, ocorrência internacional para lembrar as vítimas do holocausto. Entre os milhões de vítimas do nazismo há também milhares de sacerdotes católicos e numerosos salesianos.

Dentre os Salesianos, lembramos:

Bv. José Kowalski, preso com outros 11 Coirmãos em 23 de maio de 1941. Tornou-se o N. 17.350 em Auschwitz. Em 1942, por recusar-se a pisotear um Terço de Nossa Senhora, foi submetido a trabalhos massacrantes e, em seguida, torturado e morto.

Servos de Deus da Congregação salesiana, P. Jan Świerc e 7 Companheiros – pertencentes à Inspetoria Salesiana de Cracóvia e martirizados em Auschwitz. Esses oito, mortos em Auschwitz, são: P. Jan Świerc, P. Ignacy Antonowicz, P. Ignacy Dobiasz, P. Karol Golda, P. Franciszek Harazim, P. Ludwik Mroczek, P. Wlodzimierz Szembek e P. Kazimierz Wojciechowski.

P. Franciszek Miska, pertencente à Inspetoria Salesiana Santo Adalberto, de Piła, Era o Catequista numa Escola profissional, Diretor, e Capelão militar. Internado no campo de concentração de Dachau, morreu por sevícias e maus tratos, no dia 30 de maio de 1942.

Beatos Francisco Keşy, leigo, e 4 Companheiros, mártires. Eram jovens animadores do oratório, apaixonados por música, teatro, esporte. Empenhados na catequese, unia-os uma intensa vida espiritual. Em setembro de 1940 foram presos sob a acusação de pertencer a uma organização ilegal. Condenados sem processo regular e sem poder defender-se, deram um exemplo heroico de Fé e de Vida cristã. Perdoaram aos seus algozes segundo o mais genuíno espírito do Evangelho.

Dentre os muitos salesianos que tal fizeram, há também um Justo entre as nações, termo utilizado para indicar os não-judeus que agiram de modo heroico para salvar também um único judeu. Trata-se do Venerável José Augusto Arribat que durante a II Guerra Mundial não hesitou em acolher famílias e jovens judeus.