Início Comunicação Social Encerrado Dias de Espiritualidade da Família Salesiana

Encerrado Dias de Espiritualidade da Família Salesiana

38
0

“Um grande empenho para mim, como reitor-mor, com meus coirmãos durante o sexênio é fazer com que se entenda isto, e o digo com grande força: a opção pelos leigos não é facultativa”. Foi o que disse o padre Ángel Fernández Artime no discurso de encerramento do 33º Dias de Espiritualidade da Família Salesiana (DEFS), encerrado domingo, 18 de janeiro, no Salesianum de Roma.

O último dia do encontro da Família Salesiana iniciou na Eucaristia, oferecida pelas intenções dos jovens e de cada grupo pertencente à Família de Dom Bosco e à missão que se realiza na Igreja e na sociedade pelos mais pobres e abandonados. A seguir, na aula magna, os participantes proclamaram o ‘Creio’ da Família Salesiana, em que se insistiu na convicção de que “dóceis ao Espírito, na unidade e diversidade das vocações, formamos, pensamos, trabalhamos e rezamos juntos pela salvação dos jovens”, especialmente dos mais necessitados.
Em seguida o reitor-mor, padre Fernández Artime, pronunciou sua fala de encerramento, na qual expôs os seis aspectos que os membros da Família Salesiana devem não só ter presentes, mas aprofundar e trabalhar. “São pontos fundamentais”, disse o reitor-mor. Clique aqui para ler.
Quanto à unidade da Família Salesiana, padre Fernández Artime ressaltou que, em fidelidade ao espírito de Dom Bosco, “são os destinatários que determinam o tipo de atividade e de obras pelas quais se torna concreta e eficaz a nossa Missão” (cf. Csdb 1,2,14,21; Cfma 1,6,65; PVA 2,2b; ADMA,2; VDB 6; DS 17,c,d; CfsscsJM,23;).
Sublinhou que a citação se refere a grupos da Família Salesiana cujos documentos constitucionais possuem, convidando os demais grupos que não aparecem citados a mandarem suas Constituições, a fim de aprofundar-se ainda mais no carisma.
“Por vezes, alguns dos nossos grupos dizem: ‘Nós ainda não temos necessidade dos leigos’; mas por carisma todos temos necessidade dos leigos”, acrescentou, repetindo também as palavras pronunciadas aos participantes do Capítulo Geral 27: “A missão compartilhada entre salesianos e leigos deixou de ser opcional, se alguém ainda pensasse assim”. E continuou: “Devo dizer que, entre nós, Salesianos, pelo mundo, alguns pensam ‘somos muitos os Salesianos, não precisamos deles’: exatamente por isso têm necessidade, e lhes posso dizer que  meu grande empenho como reitor-mor, com os meus coirmãos durante o sexênio será fazer com que se entenda isso. E o digo com grande força: a opção pelos leigos não é facultativa, ‘agrade-me ou não me agrade’…. Agrade ou não agrade, é preciso fazer! (….) E este é um trabalho que compete a toda a nossa Família. E a mim por primeiro”.
A Assembleia aprovou o chamado do reitor-mor à necessidade de maior comunhão: e o manifestou com longo intenso aplauso.
É possível ouvir a fala do reitor-mor (em italiano) ou baixá-la em vários idiomas no site www.sdb.org