You are here:    Home      São José de Sangradouro

São José de Sangradouro

MSMT – SÃO JOSÉ DE SANGRADOURO

Missa de Pascoa 01Localização
Casa São José – Sangradouro | C.P. 23
CEP: 78850-000 – PRIMAVERA DO LESTE – MT

Contato
(66) 3498-5298

História

Com a chegada dos Salesianos em Mato Grosso, no ano de 1894, se expandiu a assistência aos povos indígenas. Primeiro, na Colônia Teresa Cristina, em 1894. Depois, em Meruri, em 1902; em Sangradouro, em 1906; e, em São Marcos, em 1957.

A Missão de Sangradouro se realizou com a compra de uma fazenda. A viagem de Cuiabá até Meruri costumava durar um mês, com o percurso de 450 km. Era necessário fazer várias paradas para o descanso dos animais e das pessoas.
Em 1904, o P. Malan conseguiu a permissão do dono da fazenda, para construir uma pequena casa em Sangradouro, para pouso dos Salesianos da Missão, em viagem para Cuiabá. Esta fazenda era do Sr. Dr. Manuel Joaquim, que, gravemente adoentado, chamou o Pe. Manoel de Oliveira, que substituía o P. Malan, em viagem a Itália e insistiu com ele para que comprasse a fazenda de Sangradouro, cedendo-a, quase de graça, por 40 contos. Os salesianos pagariam quando pudessem e sem juros. Três dias depois o bom médico falecia em Cuiabá.

O Pe. Malan, voltando da Itália, pagou logo aos herdeiros, no dia 03 de janeiro de 1906, os 40 contos fixados pela compra da fazenda. Desta forma, surgiu a “Colônia São José”, em Sangradouro. Os Bororos já estavam ali, trabalhando com os funcionários da fazenda no cuidado do gado. O nome Sangradouro surgiu porque o abate do gado era feito neste lugar e facilitava o transporte.

O Pe. Rafael Traversa foi o primeiro Diretor. Depois, veio o Pe. João Bálzola, em 1909. Em 05 de agosto de 1911, chegaram as irmãs Filhas de Maria Auxiliadora, as quais, em união com os salesianos, muito colaborarão para o trabalho missionário.

Em 1918, com o apoio do Governo, foi aberta a primeira Escola Primária da região. Era mista, para Bororos e não índios, com dois pequenos internatos, que foram se desenvolvendo pouco a pouco, para orientar os alunos nos trabalhos escolares e agrícolas.

Em 1920, foi criada a Paróquia São José, sendo o primeiro pároco o Pe. Henrique Luthe, começando o atendimento pastoral de uma vastíssima região, incluindo Meruri, os vilarejos de Lajeado (atual Guiratinga), Cassununga, Capim Branco, Poxoréu, Bonito e fazendas da região.

Em 1923, chegou a Sangradouro o Pe. César Albisetti, que tanto marcou a história desta Missão. Ele, em 1924, organizou a Exposição Missionária Mundial Vaticana. Neste ano foi comprado um gerador elétrico para o serviço da Missão. No mesmo ano, passou pela Missão a Coluna Prestes, causando uma grande preocupação para as pessoas.
Em 1848, foi construído o campo de aviação, que muito contribuiu para o desenvolvimento da região.

Em 1952, foi construída a Igreja atual, dando uma grande majestade religiosa para o serviço da catequese e das festas anuais.

No ano de 1957, chegaram os Xavantes, dando uma grande reformulação para toda a Missão, na educação, no internato, na catequese, nos trabalhos agrícolas, culturais e religiosos. Nesta época começou o internato só para indígenas Bororo e Xavante.

No ano de 1972, realizou-se a construção da usina de energia elétrica, o correio aéreo e a demarcação das terras, com uma extensão de 180.000 hectares, a qual tanto benefício trouxe aos indígenas, evitando grandes problemas no futuro.

O fechamento do internato para os meninos, em 1976 e, para as meninas, em 1977, foi uma grande transformação educacional e cultural para a Missão.

Depois de muito refletir, estudar e não com certa preocupação, a direção da escola foi entregue para os Xavantes no ano de 2006. Foi um passo que mais cedo ou mais tarde teria que ser dado. Se a nossa finalidade é orientar os povos indígenas, chegando a certa idade, eles têm que assumir o compromisso e a responsabilidade das próprias necessidades históricas.

Post a Comment

Contato

  • +55 67 3312 6400
  • Rua Pe João Crippa, 1437
  • CEP 79002-390 - Campo Grande, MS
@inspetoriacg