Você está em:    Home      Notícias      Em destaque      UCDB assina acordo de cooperação técnica com Base Aérea e Infraero

UCDB assina acordo de cooperação técnica com Base Aérea e Infraero

7 de junho de 2021

A Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) formalizou ontem (1º) acordo técnico de cooperação com a Base Aérea de Campo Grande e a Infraero, para monitorar as capivaras existentes na reserva, realizar a castração e o manejo para locais autorizados por órgãos ambientais. O termo foi assinado pelo Reitor em exercício, Ir. Raffaele Lochi, pelo comandante da Base Aérea de Campo Grande, coronel-aviador Leonardo Pinheiro de Oliveira, e o superintendente da Infraero, Wilson Brandt Filho, na presença do Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-graduação, Dr. Cristiano Carvalho e da professora Dra. Paula Helena Santa Rita.

Conforme o acordo, por tempo indeterminado, a Católica vai envolver acadêmicos dos cursos de Medicina Veterinária e Ciências Biológicas para executar o projeto denominado “Fauna Urbana UCDB – Levantamento de fauna no perímetro urbano de Campo Grande-MS”. Já a Base irá fornecer o apoio logístico e a Infraero os insumos para os procedimentos. “A UCDB, enquanto Universidade, tem o compromisso com o ensino, com a pesquisa e com a extensão, por isso firmamos esta parceria para levar nosso conhecimento científico. Essas atividades são muito importantes e esperamos com isso cumprir a missão que uma Universidade tem. Ė um campo muito vasto e muito interessante, que certamente vai se tornar algo muito querido também por nossos alunos e toda a comunidade universitária”, destacou o Reitor em exercício, Ir. Raffaele Lochi.

A princípio, o trabalho multidisciplinar, que envolve todo o espaço da Base Aérea, vila residencial e aeroporto internacional de Campo Grande, visa ao monitoramento dos animais, a contagem e posterior castração para controle de reprodução e manejo desses animais para os pontos de apoio autorizados pelos órgãos ambientais. “A importância desse acordo de monitoramento da fauna é justamente pra resguardar a saúde de todos os militares, tripulantes que aqui trabalham, bem como a segurança de voo como um todo. O risco da fauna para aviação acaba demandando que um grupo multidisciplinar como esse atue para que a presença não extrapole os limites das operações aéreas, vindo a culminar com um acidente, o que a gente quer evitar que aconteça”, ressaltou o comandante da Base Aérea de Campo Grande, coronel-aviador, Leonardo Pinheiro de Oliveira.

O superintendente da Infraero, Wilson Brandt Filho, também destaca a necessidade do acordo com a Católica na pesquisa e extensão. “Esse acordo é de extrema importância em função de que a avifauna, hoje, é um requisito exigido pela Agência Nacional de Aviação Civil. A Infraero tem uma superintendência só para tratar de assuntos do meio ambiente. Então isso hoje passa a ser uma responsabilidade muito grande, pois os animais podem comprometer a aviação civil no Brasil. Aqui inclusive tivemos um incidente grande com capivaras e então esse acordo vem exatamente tratar de todo o meio ambiente dessa região, o que vem consolidar a segurança do voo em Campo Grande. É a ciência a favor da segurança aeroportuária”, reforçou o superintendente.

Para o Pró-Reitor de Pós-Graduação, professor Dr. Cristiano Carvalho, parceria como essa reforça a filosofia da UCDB, enquanto instituição que tem compromisso com a pesquisa e extensão. “A Instituição precisa cada vez mais ampliar os braços para alcançar vários projetos que temos interesse. Então, temos aqui a possibilidade de desenvolver vários projetos com essa parceria que se inicia”, completa.

Uma parceria também visa a garantir o diagnóstico e controle de doenças que esses animais podem causar nos seres humanos. “Temos uma parceria com a Unesp para fazer uma avaliação das doenças que esses animais podem causar. Desde antes da pandemia, a gente já tinha pronto todo um protocolo de contenção e o procedimento cirúrgico, mas tivemos que interromper. Agora vamos retomar os trabalhos, então precisamos contabilizar os animais novamente, pois a população cresceu”, finaliza a médica veterinária e bióloga, professora Dra. Paula Helena Santa Rita.

Além de todo o cuidado com os animais, também será elaborada estratégias de conservação da área e promoção de atividades de educação ambiental. O lugar, estimado em cinco hectares de reserva, é considerado do tamanho de um bairro, contando com diversas ruas, escola municipal, vila residencial, entre outros.

Gilmar Hernandes

Assessoria de Comunicação e Imprensa – UCDB

Comments

comments

Comente!

Contato

  • +55 67 3312 6400
  • Rua Pe João Crippa, 1437
  • CEP 79002-390 - Campo Grande, MS