Início Escola Oficina de Inteligência Artificial mobiliza alunos do Colégio São Gonçalo

Oficina de Inteligência Artificial mobiliza alunos do Colégio São Gonçalo

299
0
Foto: Ilustração

Nesta semana os alunos do Ensino Médio do Colégio Salesiano São Gonçalo, em Cuiabá, participaram de uma oficina temática que mexeu com a mente e os olhos deles. O assunto em questão foi a Inteligência Artificial no aprimoramento do Ensino e colaboração para os estudos.

Ao contrário do que algumas pessoas acreditam, a Inteligência Artificial não veio tomar as ocupações do ser humano e suas habilidades, pois ela pode contribuir muito com as atividades, devido a sua enorme capacidade de armazenamento e análise de dados”, explica o professor Douglas Hermonatto, palestrante da oficina.

De acordo com o coordenador pedagógico José Francisco Ourives, a apropriação da inteligência artificial por parte de professores e alunos é um grande desafio que, neste ano, o Colégio Salesiano São Gonçalo começa a enfrentar. “Pelos estudos que conhecemos e pelas informações que temos, a utilização da inteligência artificial na educação vai ser um fator primordial para potencializar o processo de ensino aprendizagem. Dessa forma, já começamos neste ano, primeiramente com uma palestra para professores na semana pedagógica e depois, posteriormente, fizemos com alunos e estamos agora na fase das oficinas e workshops sobre a inteligência artificial”, esclarece o professor.

A primeira oficina para os alunos foi sobre o ‘Chat GPT’ e sua utilização como forma de potencializar as atividades. A aluna do 2° Ano do Ensino Médio, Jennifer Danielly Vasconcelos Santos se mostrou bem impressionada com o que aprendeu no “workshop”. “Bom, eu achei a oficina muito legal e super importante, principalmente para o nosso desenvolvimento acadêmico, o nosso desenvolvimento escolar, e a partir de hoje eu aprendi muitas formas diferentes de como eu vou poder estudar de uma maneira melhor, principalmente as vezes que você está muito perdido na sala, quando às vezes você não sabe muito o que aconteceu, eu aqui aprendi formas de eu conseguir estudar de uma maneira bem melhor e principalmente utilizar a inteligência artificial de uma maneira benéfica para minha vida, benéfica principalmente para os meus estudos”, avaliou a jovem.

Para o professor Douglas, a Inteligência Artificial, ao contrário do que se divulga, não é uma inimiga do aprendizado, mas uma aliada. “A inteligência artificial é um professor auxiliar a mais, ela é como um copiloto nessa jornada que o aluno tem que fazer até o vestibular. Aqui a gente viu como algumas inteligências artificiais podem auxiliar na rotina, os métodos de estudos e, acima de tudo, como elas podem ajudar os alunos para terem rotina”, esclareceu.