Início Artigo “Dom Bosco e a realidade digital e virtual” – Nossos fantásticos sonhos!

“Dom Bosco e a realidade digital e virtual” – Nossos fantásticos sonhos!

63
0

(ANS – Roma) – Seguimos com a publicação dos artigos da série “Dom Bosco e a realidade digital e virtual”, do P. Gildasio Mendes, Conselheiro Geral para a Comunicação Social. Na contribuição deste mês, os protagonistas são os… sonhos.

“Qual é o seu sonho?” é uma das perguntas mais importantes na vida humana. Sonhar pode significar projetar-se para o futuro desejando algo de bom para nós ou para os outros. Sonhar relaciona-se com a felicidade.

Por meio da arte, música, filmes e literatura visualizamos e comunicamos as histórias dos sonhos (pense no musical “Joseph and the Amazing Technicolor Dreamcoat“). Ele nos atrai e nos toca profundamente, porque sonhar é uma viagem de paixão pelo sentido da vida e um desejo profundo de encontrar o nosso lugar neste mundo.

Utilizamos todos os meios de comunicação para dar forma e concretude aos nossos sonhos, e depois partilhá-los por meio de uma música, mensagem, fotografia, ou de uma narrativa que cative o ouvinte.

Uma das formas de considerar a Internet é pensar nela como uma imensa rede de expressões de pessoas que possuem muitos sonhos. O que as pessoas estão compartilhando pelas redes sociais? Muitos assuntos, naturalmente, mas estes incluem temas relacionados aos seus sonhos de amor, de entrar na faculdade, de fazer um novo amigo, de conseguir um novo emprego, de viajar…

Muitas descobertas humanas e científicas nasceram de sonhos. A música “Yesterday”, de Paul McCartney, provavelmente um dos maiores sucessos dos Beatles, nasceu de um sonho. E a teoria da relatividade de Einstein surgiu quando ele, ainda adolescente, sonhou que estava numa fazenda com várias vacas perto de uma cerca elétrica. Quando o fazendeiro – que se encontrava no lado oposto do campo – acionou a eletricidade da cerca, todas as vacas pularam para trás no mesmo momento em que a cerca deu choque. No entanto, quando foi falar com o fazendeiro, este disse ter visto as vacas pulando uma a uma. Esse sonho o fez perceber que os eventos parecem diferentes de acordo com o ponto em que cada qual está. O motivo é o tempo que a luz leva para viajar.

E o ponto de vista bíblico e religioso dos sonhos? Os sonhos bíblicos constituem uma dinâmica de diálogo entre a pessoa e Deus. O conhecimento adquirido torna-se, assim, um caminho de discernimento e responsabilidade. O José do Antigo Testamento e o José do Novo Testamento! Assim, nós também podemos ver o sonho como um desafio, talvez um vislumbre do plano de Deus para nossas vidas. Mas também é bom lembrar aquele episódio do Livro dos Números:

Se houver um profeta teu, eu, o Senhor,
em visão a ele me revelarei,
em sonho falarei com ele.
Não é assim para o meu servo Moisés,
Que é fiel em toda a minha casa.
Boca a boca eu falo com ele (Números, 12,6-8)

Dom Bosco é considerado o santo de muitos sonhos. Não é tarefa nossa, aqui, entrar nas muitas questões relacionadas aos seus sonhos. O que queremos destacar é que Dom Bosco seguiu seu primeiro sonho significativo até o fim de sua vida.

O ‘Sonho dos Nove Anos’ de Dom Bosco está entre os mais conhecidos de seus… muitos sonhos. Todos conhecemos esse sonho. Gostaria apenas de destacar três aspectos, do ponto de vista da Comunicação.

Observe-se como Dom Bosco questiona o “adulto elegantemente vestido” que lhe aparece. “Quem é o senhor? Como posso fazer isso?” A arte de formular perguntas é extremamente importante como forma de comunicação. Podemos dizer que os sonhos de Dom Bosco são uma verdadeira enciclopédia de perguntas. Ele sempre quis conhecer o significado de seus sonhos. Seus “porquês”. As perguntas nos levam a refletir, a descobrir significados…

Dom Bosco também compartilhava seus sonhos. Tais sonhos estavam profundamente ligados à sua missão pelos outros. Dom Bosco sonhou com seus jovens!

Claro, nem todos temos sonhos tão especiais como os de Dom Bosco. No entanto, a vida é feita de sonhos.

Ter um sonho é ter um propósito na vida. Mas ter um sonho também significa que ele ainda não se tornou realidade. Não é uma certeza; mas a ideia está lá no fundo da nossa mente. Ele está vivo em nossos corações. Sonhar é ter um propósito, um desejo, uma missão…

Ouvir os sonhos dos jovens é uma ótima maneira de se comunicar. Trata-se de ajudar alguém a se abrir, a se expressar, para que a vida interior possa crescer e criar uma rede interior onde descobre a si mesmo, sua própria fonte interior, geradora de vida e de dons.

Outro aspecto do sonho dos nove anos é o sentido de estar ao lado dos outros, de educá-los, de orientá-los, de criar entre os jovens um novo impulso (segunda parte do sonho) de partilha social e de comunhão.

Voltando a Jesus, perceberemos que sua visão do Reino de Deus era chegar até às pessoas, especialmente aos pobres, doentes, pecadores… para abraçá-los com misericórdia e oferecer a eles uma perspectiva que compartilhar, visando criar um ambiente amigável, compartilhar seus talentos e serviço.

O coração do Evangelho é a comunicação fraterna.

Para Jesus, comunicação é relacionamento e presença.

Estas duas palavras são o coração do Sistema Preventivo de Dom Bosco. Quando estamos presentes, conhecemos melhor o outro. Esta foi a mensagem de Deus a Aarão e Miriã, quando disse a respeito de Moisés: “Com ele falo boca a boca”. Quem está presente ama e demonstra amor.

Dom Bosco era um homem de profundo desejo de comunhão e inclusão. Por isso criou uma rede tão ampla de aceitação, acolhimento e de cuidado para os jovens.

E se Dom Bosco tivesse escondido os seus sonhos? E se ele não tivesse respondido fielmente ao seu ‘Sonho’ mais importante?

Quem sonha, comunica! Mas, qual é mesmo o seu sonho?!

P. Gildásio Mendes

Conselheiro Geral para as Comunicações