Início Paróquias Doações vindas de São Paulo para a Paróquia São Domingos Sávio mostram...

Doações vindas de São Paulo para a Paróquia São Domingos Sávio mostram a solidariedade mesmo à distância

70
0

Vera Aparecida dos Santos esteve em Campinápolis (MT) para uma visita ao irmão. Quando se deparou com a realidade de pobreza vivida nas aldeias xavante da região, ficou sensibilizada. Ao retornar para São Paulo passou a mobilizar as pessoas, dentro e fora da igreja, para ajudar os indígenas de Mato Grosso.   O primeiro resultado dessa mobilização chegou nesta semana às aldeias de Campinápolis, na forma de chinelos. “Eu contatei essas pessoas para ajudar e arrecadar doações. A partir daí, contei com o apoio de pessoas de dois grupos de Oração, apoio da transportadora Andorinha, do apoio de um casal de amigos — Ana Paula e Marcelo —, apoio da Empresária Larissa Guedes de Oliveira, da empresa de Chinelo CUSTOMIZU, que fez as doações dos chinelos e alguns amigos”, reconhece Vera.

Os calçados foram recebidos como presentes pelas crianças em festa e também pelos adultos. A distribuição foi feita nas aldeias 10 mandamentos, aldeia Madre Laura, aldeia Três Reis Magos e aldeia São Felipe. A ação foi realizada pelo salesiano Diácono José Alves com a coordenadora da Pastoral da Criança, Deusmira Moreira. “A Paróquia São Domingos Sávio agradece imensamente essas parcerias que vão se concretizando ao longo dos trabalhos realizados e é motivo sempre de gratidão que pessoas a mais de mil quilômetros de distância não medem esforços, são parceiros e dão testemunho daquilo que Jesus nos pede que é sermos neste mundo testemunhas do amor e por mediações concretas. Em nome da paróquia São Domingos Sávio, fica a nossa gratidão à Vera, ao Grupo de Oração, à empresária Larissa, que fizeram esse gesto de doação e de amor ao próximo em terras aqui em Campinápolis e na terra indígena Parabubure”, afirmou o Diácono Salesiano.

Uma próxima ação já começou a ser planejada pela benfeitora Vera. Ela está organizando uma campanha para adquirir filtros de água para distribuir às famílias indígenas. “Agora espero que estas pessoas, que contribuíram na doação de chinelos, possam contribuir na campanha que pretendo fazer a partir de outubro, para arrecadar dinheiro para a compra de filtro de agua. Já tenho o apoio dos grupos de oração, do casal de amigos e da empresaria para iniciar esta campanha. Não sei quanto tempo vai durar a campanha e quantos filtros vamos conseguir. A princípio, vamos ver se conseguimos entre 10 a 20 filtros. Tudo é um sonho. Mas sonhos se começam por algum lugar”, finaliza Vera.