Início Comunicação Social Desafios e propostas para fortalecer a Missão Salesiana no Brasil são destacados...

Desafios e propostas para fortalecer a Missão Salesiana no Brasil são destacados no Encontro Nacional da RSB pelo Inspetor da MSMT

320
0
Padre Ricardo Carlos fala no Encontro Nacional da RSB em Aparecida do Norte. Foto: MSMT

Padre Ricardo Carlos, inspetor da Missão Salesiana de Mato Grosso e vice-presidente da Rede Salesiana Brasil, foi um dos palestrantes do Encontro Nacional da RSB, realizado em Aparecida do Norte (SP) entre os dias 28 e 30 de agosto. Em sua fala, ele destacou a relevância do carisma salesiano em todo o território nacional brasileiro, enfatizando tanto o orgulho como os desafios que esse patrimônio carismático e espiritual traz para a missão Salesiana no Brasil. “Olhando vocês, nós vemos a força que o carisma salesiano tem em âmbito nacional. Somos herdeiros desse tesouro, desse patrimônio carismático e espiritual que nos dá orgulho e, ao mesmo tempo, nos enche de desafios e compromissos”, afirmou.

Padre Ricardo também ressaltou a necessidade de uma articulação sincronizada e nivelada das ações conjuntas entre os Salesianos de Dom Bosco (SDB) e as Filhas de Maria Auxiliadora (FMA) em cada presença salesiana, levando em consideração as particularidades de cada localidade, bem como as tradições, características e diversidades existentes. Ele ainda mencionou a elaboração de um projeto voltado para a criação de um observatório da juventude no âmbito da Rede Salesiana Brasil..

Enfatizando a importância da colaboração entre SDB e FMA, mesmo diante dos desafios apresentados pela diversidade de público e pelas dimensões continentais e pluriculturais do Brasil, Padre Ricardo ressaltou que cada região do país possui uma juventude com características específicas, e é fundamental analisar e compreender essas diferenças para atender às necessidades de cada grupo. “Temos mais a agregar do que divergir. Já temos muitas ações em conjunto, mas podemos fazer mais. (…) O jovem do setor nordestino não é o jovem do alto Rio Negro, e não é o jovem de uma metrópole, e não é o jovem Xavante e não é o jovem das colônias agrícolas do sul do país. Por isso, precisamos estabelecer análise das características de cada qual dessas juventudes, assim chamadas por nós, nesses vários contextos das nossas obras”, declarou

Padre Ricardo também abordou a importância de alcançar os jovens no âmbito digital, propondo a integração deles nas equipes de comunicação salesiana. Segundo ele, essa abordagem permitiria manter uma linguagem cativante e envolvente para a juventude, bem como ampliar a eficácia das ações educativas e pastorais da congregação.

Outro ponto destacado foi a necessidade de auxiliar os jovens a lidarem com os desafios e demandas que exigem paciência e persistência, utilizando a pedagogia salesiana como chave para o desenvolvimento de seus projetos de vida e para dar sentido às suas vidas.

Padre Ricardo Carlos concluiu a palestra enfatizando a importância de melhorar o trabalho em rede para o cuidado da Casa Comum, propondo um projeto nacional unificado para enfrentar as questões ambientais presentes no contexto brasileiro.

Por fim, ele lançou uma provocação aos educadores salesianos, questionando onde eles estão e como estão procedendo na missão de transmitir os valores e conhecimentos do carisma salesiano na prática educativo-pastoral, lembrando que o conhecimento adquirido precisa ser efetivamente aplicado para cumprir a missão da congregação. “Somos instigados com esta pergunta: “onde estão as juventudes?” e nós vimos na apresentação, neste evento, uma parte e tantas outras faces de juventudes que estão nas nossas presenças. Mas também nós devemos perguntar: onde estão os educadores salesianos? É uma boa pergunta. Onde nós estamos ou como nós estamos procedendo? O que nós estamos fazendo com toda esta riqueza, esse patrimônio, tudo que, por vezes, já está no nosso intelecto e já detemos o conhecimento. Mas, até que ponto, realmente, essas ações são realizadas nas nossas práticas educativas e pastorais?”, questionou.

Ainda no Encontro Nacional da Rede Salesiana Brasil, a educadora Karen Simões, da Cidade Dom Bosco de Corumbá trouxe à luz a importância do papel dos educandos nesse processo. Sob o tema “A Educomunicação como Ferramenta Transformadora”, Karen enfatizou que a Educomunicação é conduzida pelos próprios educandos, com o educador desempenhando o papel de orientador. “Quem faz a educomunicação é o educando. O oficineiro, o educador, está ali para orientar. Quem coloca a ‘mão na massa’ são as nossas crianças, os nossos adolescentes e jovens”, afirmou a educadora Karen Simões.

Karen destacou a importância de estimular a criatividade dos educandos, ressaltando que a aprendizagem criativa permite que eles imaginem e criem de acordo com suas ideias e desejos, sempre sob a orientação do educador. Ela observou que os educandos estão atentos às novidades e às mídias, o que possibilita aos educadores planejarem atividades de acordo com suas demandas e interesses. “A inspiração vem do educador, da obra, da instituição e de toda a Rede Salesiana, através da formação que o educador recebe. E, ao serem inspirados, nossos educandos acabam inspirando outras pessoas”, acrescentou.