Início Comunicação Social Bicentenário, a atualidade do carisma de Dom Bosco

Bicentenário, a atualidade do carisma de Dom Bosco

47
0

Neste sábado, 31, a Igreja recorda São João Bosco. O santo italiano, que desenvolveu sua missão especialmente voltada para a juventude no século 19, continua conquistando o coração de milhares de jovens por todo o mundo. Os salesianos já somam 15.560 membros em 131 países e a Família Salesiana, com o conjunto de suas organizações, possui mais de 400 mil membros.

Para o salesiano padre Rafael Zanata Albertini, Delegado Inspetorial para a Pastoral JPe Rafael Zanatauvenil Salesiana e Animação Vocacional de Campo Grande, (MS), o que explica essa abrangência é o fato de o carisma de Dom Bosco ser válido e necessário em qualquer tempo e lugar, já que são chamados a ser sinais e portadores do amor de Deus aos jovens, especialmente os mais pobres.

“Os jovens de hoje, muitas vezes, continuam a precisar de recursos e educação e, mais do que outrora, necessitam de pessoas que não somente apontem caminhos seguros, mas aceitem acompanhá-los com liberdade, respeito e proximidade. Procuramos ser esses companheiros de caminhada e, por meio da razão, da religião e da bondade, nos esforçamos para formar ‘bons cristãos e honestos cidadãos’ em nossas escolas, paróquias, obras sociais, universidades, missões e centros juvenis.”

Ele explica que o ensinamento de Dom Bosco para os jovens de sua época e região continua valendo para cada jovem hoje: cada vida é um presente de Deus para si e para os outros, e a felicidade só se torna verdadeira quando ofertada ao próximo.

“Realizar bem os próprios deveres, como filhos, irmãos, cristãos, cidadãos e estudantes, por exemplo, e cultivar a alegria de viver são caminhos que enchem a vida de sentido.”

As celebrações do bicentenário do santo tiveram início em 2011 e culminam no dia 16 de agosto deste ano.

O tema refletido neste ano se refere a missão de Dom Bosco com os jovens e pelos jovens. Padre Rafael destaca que no centro da pastoral salesiana está de fato o protagonismo dos jovens, eles são não somente os destinatários da missão, mas também seus sujeitos.

“O que mais me realiza é estar com os jovens e trabalhar com e para eles, com todo o dinamismo – e os desafios – que isso significa. Isso me revigora e me entusiasma, sobretudo quando percebo que eles assumem um processo de abertura à maturidade da fé.”

Testemunho

jovens-salesianosWellington Gonçalves Pereira começou a frequentar a Igreja por volta dos 8 anos, aos 9 já era coroinha, aos 10 conheceu um padre salesiano e sentiu o desejo de também ser padre. Começou a ser acompanhado como vocacionado e aos 14 anos ingressou na primeira etapa formativa da Congregação.

Hoje, aos 18 anos, não está mais no seminário, mas o amor pelo carisma de Dom Bosco o levou a ser assistente de coordenação em uma obra social salesiana no Mato Grosso. “O amor de Dom Bosco me cativou. Eu seria incompleto se não trabalhasse em algum projeto de Dom Bosco”, revela.

Além de trabalhar com um grupo de jovens, Wellington desenvolve um trabalho junto à Pastoral da Criança. Ele explica que uma das principais características da espiritualidade juvenil salesiana é conquistar pelo amor e pelo acolhimento.

“O que mais me realiza é a caminhada, passar pelas dificuldades, ir aprendendo com os erros, experiências, ver a transformação das crianças. É muito gratificante quando você vê uma criança agressiva se tornar amorosa, mais compreensiva, calma. Ainda sim, se ela não sabe fazer o sinal da cruz, mas entra em uma Obra social e depois sai falando de Deus, da forma dela, mais espiritualizada, é uma das coisas mais gratificantes.”

Fonte: Luciane Marins – Canção Nova