Início Comunicação Social As mil iniciativas para divulgar a diversidade da santidade

As mil iniciativas para divulgar a diversidade da santidade

21
0
P. Pierluigi Cameroni fala durante o III Seminário de Promoção das Causas de Beatificação e Canonização da FS. Foto: ANS

O que têm em comum um missionário do sudeste da Itália, no nordeste da Índia (o Venerável Francesco Convertini SDB), uma jovem milanesa de família rica que se tornou freira entre as Filhas de Maria Auxiliadora (a Venerável Ir. Teresa Valsé Pantellini FMA), o precursor da dimensão oblativa do carisma salesiano (Venerável P. André Beltrami SDB) e um salesiano esloveno, missionário na China e fundador da missão salesiana no Vietnã, bem como um estimado confessor em sua pátria (o Servo de Deus P. André Majcen SDB)? Para além de suas respostas especiais à iniciativa de Deus em suas vidas, nada!

Entretanto, como esses modelos de vida cristã e salesiana são originais e irrepetíveis, é também necessário adotar estratégias eficientes para difundir sua fama e devoção, porque não pode haver novos santos e santas na Família Salesiana (FS) se não houver alguém que se comprometa a divulgar, difundir e imitar as figuras luminosas surgiram na escola de Dom Bosco. Como disse o Postulador Geral das Causas dos Santos da FS, P. Pierluigi Cameroni, em tom afável mas convicto ao se dirigir aos vice-postuladores, promotores e animadores das diversas Causas, reunidos em Valdocco, a pergunta que precisamos nos fazer todos os dias é: “O que fiz, hoje, para promover a Causa que me foi confiada?”.

Na manhã do segundo dia do seminário sobre a santidade salesiana, realizado em Turim, ele procurou responder a esta saudável provocação com uma série de interessantes exemplos de boas práticas.

Entre os elementos comuns a todas as Causas estão certamente as celebrações mensais (orações, novenas, liturgias) dos aniversários mais significativos de suas vidas; o envolvimento das realidades civis e diocesanas locais, que também são favoráveis, muitas vezes até mesmo entusiasmadas, na colaboração da apresentação das “excelências locais”; a valorização dos locais onde os santos viveram e, sempre que possível, buscar ligações com outras possíveis Causas dos mesmos territórios; a constância na realização das atividades, para manter sempre aceso o fogo da devoção; geminação entre as terras de origem e de destino no caso da santidade missionária; uma base fundamental constituída pela pesquisa cuidada e qualificada de todos os elementos documentais das biografias…

Ao mesmo tempo, cada experiência de promoção de Causas também tem suas peculiaridades em termos de divulgação. Em alguns casos – como no do P. Convertini e do P. Beltrami – o envolvimento dos leigos é e foi fundamental: a Causa do P. Beltrami, a segunda lançada pela Congregação depois de Dom Bosco, foi retomada e relançada após décadas de inércia, graças ao compromisso da população de Omegna, sua terra natal; e no caso do P. Convertini, durante anos, foram precisamente os leigos e as instituições locais que organizaram procissões e vigílias de tochas pela paz, bem como projetos de caridade, em homenagem ao salesiano ‘venerável’. Para chegar aos jovens, sua história foi contada em quadrinhos e apresentada nas escolas.

Nos casos da Irmã Teresa Valsé Pantellini e do Servo de Deus P. André Majcen, quem leva adiante as Causas são as respectivas famílias religiosas. Isso estimulou a adotar outros recursos criativos: peças de teatro, organização de encontros virtuais com a participação de religiosos e não religiosos, vídeos e cantos, conferências e dias de estudo, publicação de anais, montagem de “casas-museu”, exposições móveis…

Iniciativas ‘de todos os tipos’, portanto, para ‘formas de santidade de todos os tipos! Por outro lado, como já recordara o Delegado Central do Reitor-Mor para o Secretariado da FS, P. Joan Lluís Playà, na Eucaristia na abertura do dia: por meio dos Santos, Deus oferece à Humanidade infinitos exemplos de vida plena.

Com informações: ANS