Você está em:    Home      Notícias      Dia a Dia Salesiano      Simpósio Vocacional prepara leigos e religiosos para acompanhamento pastoral

Simpósio Vocacional prepara leigos e religiosos para acompanhamento pastoral

26 de agosto de 2019

Missão Salesiana de Mato Grosso realiza primeiros passos da Escola de Acompanhamento

Em três dias de trabalhos, palestras e orações, salesianos e leigos aprofundaram os fundamentos e técnicas necessários para o trabalho de acompanhamento pastoral e orientação espiritual, especialmente da juventude. De acordo com o delegado inspetorial para a pastoral juvenil e vocacional da Missão Salesiana de Mato Grosso, padre Wagner Galvão, toda presença salesiana deveria ter um ‘Oratório Festivo’, porque é no clima

P. Wagner Galvão – Delegado Inspetorial para Pastoral Juvenil e Vocacional

descontraído dos jogos e brincadeiras que se cria a familiaridade entre os jovens os salesianos, formando uma condição necessária e suficiente para os diversos tipos de acompanhamento. “Quando se tem essa proximidade, ali então o salesiano tem um campo fértil para orientar pastoralmente e espiritualmente”, afirmou.

O pátio é um dos lugares sagrados no exercício da pedagogia salesiana. Dom Bosco priorizava a presença dos educadores neste espaço para fortalecer os vínculos pessoais com os jovens. A genialidade do Pai e mestre da juventude foi recordada pelo Papa Francisco ao convidar toda a Igreja a viver a “Cultura do Encontro”. A preocupação do Santo Padre o levou a promover um Sínodo, que teve as conclusões usadas como referência de trabalho no Simpósio Vocacional, promovido pela Pastoral Juvenil da Missão

Alex Bachega – psicoterapeuta

Salesiana de Mato Grosso, para tratar do acompanhamento espiritual. De acordo com Alex Sander Bachega, psicoterapeuta que foi um dos assessores do Simpósio Vocacional, o acompanhamento espiritual faz parte da história da Igreja, mas que na contemporaneidade ficou reduzido ao ambiente religioso. Por isso, o papa chamou o Sínodo, para mostrar a relevância deste tema para todos os católicos. “Os jovens têm muitas escolhas a serem feitas e por isso devem ser acompanhados nessas escolhas existenciais que vão determinar na felicidade e no sentido da vida de cada um”, destacou o psicólogo e comunicador.

No entanto, existe uma grande preocupação entre todos os especialistas em acompanhamento pastoral e orientação espiritual quanto à diferenciação das situações que tornam necessário o uso de cada um dos tipos de acompanhamento. De acordo com o presidente da Missão Salesiana de Mato

P. Gildásio Mendes – pres, MSMT

Grosso, P. Gildásio Mendes, neste momento, com todo o incentivo da Igreja, é preciso compreender melhor a psicodinâmica, o caminho para se fazer a orientação. “Uma vez compreendida essa diferença, ele (o leigo) vai atuar dentro dessas áreas e vai aprofundar para fazer isso melhor”, salientou.

A importância e relevância do acompanhamento espiritual se demonstram hoje por uma característica do mercado editorial que tem nas publicações de “autoajuda” os maiores sucessos de vendas da atualidade. “Isso revela que o ser humano tem um coração que anseia por encontrar a verdade, mas esses livros apresentam receitas prontas e o ser humano é singular e único, e só no convívio com Deus ele vai poder revelar tal qual o projeto de Deus é para ele. Por isso, receita pronta não funciona, o que funciona é um diálogo íntimo, constante no dia-a-dia com Deus”, alerta Alex Bachega.

José Omar Rodrigues Medeiros – especialista em Orientação Espiritual

Para o especialista em Orientação Espiritual, José Omar Rodrigues Medeiros, a pessoa que faz orientação espiritual percorre dois caminhos: o primeiro é o que leva a uma maior intimidade com Deus, e o segundo é o que leva a um autoconhecimento, pois ela começa a descobrir o sentido da própria existência diante da contemplação do infinito do Criador. “Nesse contato, o orientador vai observar como é que o Criador está provocando essa sua criatura para uma experiência de maior adesão, abertura e comunhão com Ele também”, lembra José Omar.

De acordo com os estudos existentes na área da psicologia, o sentimento religioso inerente a todo ser humano, por si só já justifica a necessidade humana da orientação espiritual em complementação ao aconselhamento pastoral e ao tratamento clínico psicológico. A irmã Míriam Angélica é Filha de Maria Auxiliadora em Lins (SP) e confirma pela experiência pastoral essa necessidade e considera que tanto leigos como religiosos devam estar

Irmã Míriam Angélica Leopoldo dos Santos – FMA

capacitados para identificar os limites de cada tipo de atuação. “…a gente mistura, né? Estou achando muito bacana poder ouvir isso tudo para a gente encontrar a fronteira de cada passo, caminhar ao lado, mas não passar por um lugar que nós não damos conta e, ao invés de ajudar, destruir a pessoa. Isso é um risco”, ponderou.

Uma das técnicas de acompanhamento espiritual mais difundidas na Igreja Católica é a elaborada por Santo Inácio de Loyola. No entanto, São João Bosco também demonstrou características muito peculiares para o estilo salesiano de se fazer acompanhamento espiritual. Esse estilo foi apresentado no simpósio pelo P. Ademir de Oliveira, diretor do ‘Curatórium’ do Pós-Noviciado no Instituto São Vicente, doutor em psicologia. “Nós estamos preparando bons cristãos e honestos cidadãos. Uma orientação espiritual salesiana vê o conjunto como um todo do jovem. A dimensão religiosa, espiritual é uma, mas a dimensão humana é muito forte, bem acentuada, porque nós criamos perspectivas na vida do jovem. Quando um jovem é muito tradicional ou ele bebe de uma fonte de espiritualidade e procura um acompanhamento salesiano, nós sempre vamos respeitar o contexto que ele se encontra, mas apontar outras possibilidades de reflexões

P. Ademir de Oliveira – doutor em psicologia

dentro do contexto do nosso carisma”, esclareceu. “Para nós salesianos, quando se fala em juventude, a gente tem que trabalhar o projeto de vida, porque ali ele vai ter aspectos da experiência de Deus, do chamado de Deus, os aspectos próprios antropológicos, teológicos e sociológicos para impulsionar a sua vida dentro de um contexto futuro”, complementou.

A partir do Simpósio vocacional, atendendo um apelo do Papa Francisco e também do reitor-mor dos salesianos, a Inspetoria de Mato Grosso criou instrumentos de capacitação dos leigos que atuam nas presenças salesianas para exercerem com qualidade o acompanhamento dos jovens, o que se concretiza através da escola de acompanhamento e orientação espiritual. “Nós estamos investindo muito no leigo, porque o leigo já tem uma preparação no campo da psicologia, da sociologia, é será uma preparação melhor para o leigo se tornar orientador espiritual. A Missão Salesiana está assumindo isso. Nós já temos o Curso Presencial de Salesianidade para os Leigos da Inspetoria na UCDB e vamos começar no segundo semestre esta Escola de Acompanhamento a partir da Inspetoria”, confirma o presidente da MSMT, padre Gildásio Mendes.

Comments

comments

Comente!

Contato

  • +55 67 3312 6400
  • Rua Pe João Crippa, 1437
  • CEP 79002-390 - Campo Grande, MS