You are here:    Home      História

História

Ao celebrarmos o bicentenário do nascimento de Dom Bosco, recordamos uma das características mais marcantes de sua vida: seus sonhos. Acreditamos eles são a manifestação de Deus ao nosso pai e Fundador. Ele sonhou, e seus filhos, ao longo destes 200 anos, realizaram e continuam realizando seus anseios e utopias. Somos filhos desse grande sonhador, que, inspirado por Deus e sob a maternal proteção de Nossa Senhora Auxiliadora, fundou vários grupos apostólicos para continuar no tempo a missão que lhe foi confiada: ser sinal e portador do amor de Deus aos jovens, principalmente aos mais pobres. Damos graças a Deus que, por meio da Família salesiana, vem abençoando estas terras mato-grossenses.

No dia 18 de junho de 2015, a Missão Salesiana completou 121 anos de presença missionária, educativa e pastoral em 20 casas salesianas, localizadas no Centro-Oeste brasileiro. Por meio do trabalho de 126 Salesianos de Dom Bosco e inúmeros leigos que compõe a Família Salesiana, a entidade caracteriza-se pela atuação educativa em instituições de ensino (fundamental, médio e superior), paróquias, obras sociais e missões indígenas.

História

Os principais passos para construção dos sonhos de Dom Bosco região de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e nas cidades paulistas de Lins e Araçatuba podem ser assim resumidas:

1875 – inspirado por um sonho, Dom Bosco envia o primeiro grupo de salesianos à América do Sul, dando início a uma verdadeira aventura missionária para levar o evangelho aos jovens, a porção mais delicada da sociedade.

 

1875 – inspirado por um sonho, Dom Bosco envia o primeiro grupo de salesianos à América do Sul, dando início a uma verdadeira aventura missionária para levar o evangelho aos jovens, a porção mais delicada da sociedade.

14 de julho de 1883 – sete sacerdotes salesianos, coordenados pelo inspetor Pe. Luís Lasagna, chegam ao Brasil, estabelecendo-se em Niterói (RJ), onde hoje funciona a primeira escola salesiana no país, o Colégio Santa Rosa, e o Colégio Salesiano Região Oceânica.

Conta a história que, antes de abrirem janelas para a evangelização e a educação no Brasil, os salesianos viveram uma situação curiosa quando chegaram à nova morada. Eles não encontraram a chave da casa, e o encarregado não aparecia.Após muitas tentativas, uma janela se abriu. Por ela entraram os nossos primeiros salesianos.

 

Chegada dos Salesianos ao Porto de Cuiabá, em 1894.

18 de junho de 1894 – desembarca na capital mato-grossense o primeiro grupo de salesianos sob a chefia do Bispo Dom Luís Lasagna. Eram cinco jovens missionários que logo iniciaram suas atividades na Paróquia de São Gonçalo do Porto.

1894 – Dom Antônio Malan é escolhido para compor a expedição missionária e iniciar a obra salesiana em Mato Grosso, chefiada pelo Bispo Dom Luiz Lasagna. Infelizmente este morre num desastre ferroviário em 1895. Cabe ao Pe. Malan dar continuidade aos projetos do falecido bispo, sendo o primeiro Inspetor da Missão Salesiana de Mato Grosso.

Funda os colégios de Cuiabá e Corumbá, as Escolas Agrícolas de Coxipó da Ponte e Palmeiras e as missões do Sagrado Coração do Rio Barreiro, da Imaculada no Rio Garças e de São José no Sangradouro entre os índios bororos.

No final de 1894, em novo terreno, começam o trabalho educativo fundando o Colégio São Gonçalo em Cuiabá.

1895 – com as recém-chegadas Filhas de Maria Auxiliadora, os Salesianos já assumem o trabalho junto ao povo Bororo, às margens do Rio São Lourenço na Colônia Teresa Cristina/MT.

1908 – o governo brasileiro promoveu uma grandiosa exposição no Rio de Janeiro, para comemorar o centenário da abertura dos portos às nações amigas. Para tomar parte nesse evento, foi convidada a banda musical dos índios Bororos da Missão salesiana Sagrado Coração do rio Barreiro.

1914 – a Santa Sé cria a Prelazia do Registro do Araguaia e nomeia o Pe. Antônio Malan seu primeiro prelado com a dignidade de bispo titular de Amiso, sendo ordenado no dia 15 de agosto do mesmo ano em São Paulo. Em 1924 é transferido para Petrolina – Pernambuco, onde trabalha com todo o ardor até o dia 28 de outubro de 1931, quando vem a falecer.

1920, 1934, 1976: o sonho missionário de Dom Bosco sobre os “figos verdes que amadureceriam se mergulhados em suor e sangue” acontece em terras mato-grossenses quando quatro salesianos perdem a vida no trabalho missionário:

Pe. José Thannhuber (assassinado em Palmeiras em 19/08/1920), Pe. João Fuchs e Pe. Pedro Sacilotti (massacrados no Rio das Mortes no dia 01/11/1934) e Pe. Rodolfo Lunkenbein (assassinado em Meruri no dia 16/07/1976):

1994: celebração do Centenário da Inspetoria e solene inauguração da Casa do Sonho em Chapada dos Guimarães pelo 7º Sucessor de Dom Bosco, Pe. Egídio Viganó.

A localização entre os paralelos 15 e 20, é um marco significativo da presença salesiana em Mato Grosso, onde, há mais de 120 anos, continua-se, com ardor, o trabalho missionário evangelizando e educando.

Post a Comment

Contato

  • +55 67 3312 6400
  • Rua Pe João Crippa, 1437
  • CEP 79002-390 - Campo Grande, MS
@inspetoriacg